Transferências milionárias para Gibraltar revelam fraude que lesou o Estado em mais de 10 milhões

Os arguidos, 16 pessoas e 41 empresas, criaram e geriram sociedades que simulavam vendas de bens, nomeadamente telemóveis, através de falsificação de facturação, evitando pagar o IVA ao Estado, de acordo com o Ministério Público.

Foto
LUSA/MÁRIO CRUZ

Vários empresários, gerentes, dois desempregados, um reformado, um técnico de informática, um operador de máquinas, um comercial, um contabilista, uma bordadeira e um agricultor, estão entre os 57 acusados pelo Ministério Público de associação criminosa e de fraude fiscal qualificada.

Sugerir correcção