Republicanos afastam supremacista branco e Ferguson elege primeira mayor negra

Steve King, um ultraconservador do Iowa elogiado pelo Ku Klux Klan, vai sair do Congresso ao fim de 18 anos. A sua queda começou há um ano, quando questionou a carga ofensiva de conceitos como o nacionalismo branco.

King estava na Câmara dos Representantes desde 2003
Foto
King estava na Câmara dos Representantes desde 2003 Reuters/KC McGinnis

A longa carreira política de Steve King, um republicano ultraconservador que defende a supremacia branca e para quem a violação e o incesto não justificam o aborto, foi interrompida na terça-feira, após quase duas décadas de sucessivas reeleições para o Congresso dos Estados Unidos. A sua derrota, nas primárias do Partido Republicano num distrito eleitoral do estado do Iowa, aconteceu no mesmo dia de outro resultado surpreendente e histórico: a cidade de Ferguson, no Missouri, palco de uma vaga de protestos anti-racismo há cinco anos, elegeu a primeira mayor negra.