Avião com 99 pessoas a bordo cai em zona residencial no Paquistão

Desastre aconteceu dias depois de o país ter reaberto o tráfico aéreo interno. Há dois sobreviventes mas não se sabe ao certo quantas pessoas morreram.

imran-khan,aviacao,mundo,asia,paquistao,
Fotogaleria
Avião caiu perto de Carachi, no Paquistão DawnNewsTV
imran-khan,aviacao,mundo,asia,paquistao,
Fotogaleria
Fumo visto à distância Reuters/TWITTER/SHAHABNAFEES
imran-khan,aviacao,mundo,asia,paquistao,
Fotogaleria
Equipas de emergência chegam ao local REHAN KHAN/EPA
mundo,paquistao,
Fotogaleria
Equipas de emergência chegam ao local REHAN KHAN/EPA
Fotogaleria
Equipas médidas preparam-se para receber vítimas do desastre em Karachi,Equipas médidas preparam-se para receber vítimas do desastre em Karachi SHAHZAIB AKBER/EPA,SHAHZAIB AKBER/EPA
imran-khan,aviacao,mundo,asia,paquistao,
Fotogaleria
Avião caiu perto de Carachi, no Paquistão DawnNewsTV

Um avião da Pakistan International Airlines, que descolara de Lahore e preparava a aterragem no aeroporto Jinnah de Carachi, despenhou-se ontem sobre uma zona residencial. Transportava 91 passageiros e oito tripulantes e há dois sobreviventes, segundo as autoridades paquistanesas.

Horas depois do acidente, as mesmas autoridades diziam que estava confirmada a morte de 37 pessoas, mas previa-se que o número subisse consideravelmente.

Desconheciam-se as causas da queda do voo PK8303, mas o comandante do aparelho comunicara à torre de controlo ter perdido um motor. Pouco depois, lançou o pedido de socorro. Há relatos de testemunhas que dizem que o Airbus A320 da PIA terá tentado aterrar duas ou três vezes antes de cair.

A Dunya News disse ter obtido o registo da conversa entre o comandante do aparelho e a torre, ouvindo-se o piloto dizer que perdera “os dois motores”. Na gravação que foi divulgada, houve-se depois uma voz a dizer: "Mayday, mayday, mayday” - a última comunicação.

Um responsável da companhia aérea, Arshad Malik, citado pela BBC, acrescentou que o piloto avisou a torre de que o aparelho estava com “problemas técnicos”.

Imagens do local mostravam as equipas de salvamento por entre os destroços do avião e de casas, sendo que que o aparelho caiu sobre o bairro residencial Model Colony (a 3,2 km do aeroporto), tendo destruído várias habitações.

Uma testemunha, Mohammed Uzair Khan, disse à mesma BBC que ouviu um estrondo e foi à porta de sua casa, no bairro. “Estavam quarto casas quase totalmente destruídas, havia muito fumo e muito fogo”, relatou. “São praticamente meus vizinhos. Tudo o que posso dizer é que é uma coisa horrível”.

Outra testemunha, Kanwal Nazim, disse ter ouvido gritos e fumo negro sobre o local onde havia três casas, perto de uma mesquita.

O aparelho, segundo a PIA, fora submetido a revisão em Novembro do ano passado, tendo sido declarado apto para continuar a operar.

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, usou o Twitter para lamentar o acidente, dizendo-se “chocado ” e prometendo um inquérito imediato para apurar as causas da tragédia.

O acidente acontece alguns dias depois de o Paquistão ter autorizado o recomeço dos voos comerciais internos. Durante mais de um mês, as ligações domésticas estiveram suspensas para evitar a propagação da covid-19 e realizaram-se muito poucos voos internacionais.

O pior acidente de aviação nos últimos anos no Paquistão ocorreu em 2010. Um Airbus 321 do da empresa privada Airblue, voando de Carachi para Islamabad, caiu nas colinas pouco antes de aterrar na capital, matando as 152 pessoas a bordo.

Sugerir correcção