Museu de Lisboa de braços abertos, com um pé no virtual

Os núcleos do Museu de Lisboa reabrem ao público a 18 de Maio, com um horário reduzido.

recomecar,dia-internacional-museus,museus,culturaipsilon,
Foto
DR

Palácio Pimenta, Santo António, Teatro Romano e Casa dos Bicos. Os núcleos do Museu de Lisboa reabrem ao público, depois de um par de meses votados ao confinamento, que impediram as visitas presenciais.

Com entrada é gratuita até ao final do mês, as portas abrem agora com um horário reduzido: de terça a domingo, das 11h às 17h, excepto a Casa dos Bicos, aberta no mesmo horário, de segunda a sexta.

O acesso é feito conforme as normas de segurança delineadas pela Direcção-Geral da Saúde, para o cenário pandémico que ainda vivemos. A saber: “uso obrigatório de máscara dentro dos edifícios, limitação do número máximo de visitantes, entrada de grupos com mais de cinco pessoas faseada e as actividades educativas a terem um limite máximo de oito participantes, devendo ser respeitada uma distância de segurança de dois metros entre visitantes”.

Os vários espaços do museu mantêm o compromisso de “revelar Lisboa de diferentes formas, para dar a conhecer a riqueza de uma das cidades mais antigas da Europa”. Como a reabertura acontece no Dia Internacional dos Museus, vem acompanhada de um convite especial: um percurso virtual pelas ruas da cidade, que começa no Museu do Fado e termina junto à Igreja de Santo António, para descobrir Fadistas, marinheiros, bandidos e devotos. O encontro está marcado para as 11h, no Facebook do Museu de Lisboa.

Sugerir correcção