Covid-19: KLM inicia retoma “cuidadosa da sua rede europeia”. E a máscara é obrigatória

Mantém-se Lisboa-Amesterdão e acrescentam-se mais nove destinos na Europa. As máscaras “serão obrigatórias a bordo e durante o embarque”

Foto
KLM manteve rota Lisboa - Amesterdão KACPER PEMPEL/REUTERS

A KLM iniciou na segunda-feira o “restabelecimento gradual” da sua rede europeia, apostando na conexão com “o maior número possível” de ligações intercontinentais e propondo-se retomar, este mês, 15% dos voos face ao período pré-pandemia.

Em comunicado, a KLM Royal Dutch Airlines fala numa “retoma gradual e cuidadosa da sua rede europeia”, iniciada com a reposição do serviço do diário para oito destinos adicionais que estavam suspensos na sequência do surto de covid-19, e adianta que, partir de 11 de Maio, o uso de máscaras faciais passa a ser obrigatório em todos os voos da companhia, tal como já sucede noutras transportadoras aéreas.

“A fortemente reduzida rede europeia está configurada para conectar-se com o maior número possível de voos na rede intercontinental”, refere, explicando que “as rotas serão reabertas gradualmente, mas poderão ser alteradas semanalmente, dependendo das medidas adoptadas pelas autoridades nos destinos”.

A KLM estabelece como objectivo para Maio “a retoma de 15% dos seus voos, face ao período anterior ao surto de covid-19”, numa altura em que “um número considerável de voos intercontinentais está a ser operado apenas com carga”.

No âmbito da retoma da operação, a companhia aérea holandesa reiniciou na segunda-feira o serviço, com um voo diário, sete dias por semana, para os destinos Barcelona, Madrid, Roma, Milão, Budapeste, Praga, Varsóvia e Helsínquia, sendo todos estas ligações operadas em aviões Embraer.

Em Portugal, mantém-se em Maio o voo diário assegurado desde 28 de Março entre Lisboa e Amesterdão Schiphol em Boeing B737 (138 lugares), enquanto a Air France (companhia francesa do grupo Air France-KLM) mantém também em operação os três voos semanais entre Lisboa e Paris-Charles de Gaulle, num Airbus A320.

No comunicado, a KLM adianta ainda que, nas situações em que o distanciamento social não pode ser garantido, o uso de máscaras “vai ser recomendado ou tornado obrigatório”, até porque “alguns destinos exigem já que as máscaras sejam usadas a bordo dos voos”.

Neste sentido, a partir de 11 de Maio, as máscaras “serão obrigatórias a bordo e durante o embarque”, sendo da responsabilidade dos passageiros providenciá-las.

“Tendo em conta a contínua evolução dos regulamentos e legislação, as máscaras faciais permanecerão, até novo aviso, obrigatórias até 31 de Agosto de 2020”, acrescenta a KLM.