Coronavírus

O conto de uma mãe para o seu “leãozinho” — e uma “mensagem de esperança” para o mundo

Fotogaleria

“É tudo uma descoberta, foi uma forma de expressar tudo o que eu estava a sentir”: é assim que Sara Rego caracteriza o conto ilustrado que desenvolveu em plena crise pandémica da covid-19O Meu Pequeno Mundo. Consultora em comunicação na Colômbia, desde criança que a famalicense gosta de desenhar. “Sempre pintei muito, ilustrava bastante também, mas não segui a carreira artística”, conta. “Tem sido um exercício grande” encontrar a sua voz, que partilha no Instagram: traços “minimalistas, contrastes muito simples, descomplicados”, uma clara oposição aos tempos que vivemos.

Chegada a Portugal da Colômbia com o seu “leãozinho”, o filho Leonardo, de 20 meses, mesmo antes de ser decretado o estado de emergência e encerradas as fronteiras, embarcou neste projecto pessoal que agora divulga. “É uma mensagem para mim mesma, de uma forma simples, longe de toda esta complexidade, para tentar entender a situação.”

Não é a primeira vez que Sara desenvolve um conto ilustrado assim, em circunstâncias difíceis, mas este é o primeiro para Leonardo. “Ele vai ter este testemunho positivo daqui a uns tempos, espero poder vir a explicar-lhe, de forma que ele entenda, tudo o que se passou, e que consiga também apropriar-se um pouco desta história, que foi realmente escrita para ele.”

Sara espera que nestes “tempos em casa, de introspecção, se desperte mais o lado emotivo e se dê asas à criatividade”. Põe o ênfase nesta purga de pressão porque “no foro psicológico, a parte artística só ajuda a aliviar, ainda mais para as mães e pais”. “Somos um pequeno mundo, estamos todos ligados. E há esperança algures, ao fundo do túnel.”

Sugerir correcção