Nem marchas, nem arraiais, nem casamentos: Festas de Lisboa canceladas

O mês de Junho será menos colorido em Lisboa com o cancelamento das festas dos santos populares. Tema das marchas e inscrições para os Casamentos de Santo António transitam para 2021.

comida de rua
Foto
NUNO FERREIRA SANTOS

A Câmara de Lisboa e a sua empresa municipal de cultura, EGEAC, decidiram este sábado cancelar a edição de 2020 das festas da capital, adiando para 2021 as marchas, os arraiais populares e os Casamentos de Santo António.

“​A elevada concentração de pessoas que marca os arraiais populares, vincando a força da sua tradição, é incompatível com a sua realização mesmo num cenário de achatamento da curva de contágio e da diminuição do número de infectados”, explica a autarquia num comunicado enviado às redacções. 

Quanto às marchas, que são canceladas pela primeira vez desde 1988, o tema de 2020 – Amália Rodrigues transita para o próximo ano, “​permitindo que todo o trabalho realizado (arcos, cenografia, figurinos), possa ser rentabilizado”, acrescenta o comunicado.

Como o PÚBLICO tinha dado conta na sexta-feira, os clubes que organizam as marchas já não estavam a contar que houvesse festas em Junho, mas não sabiam se estas seriam adiadas para o Outono ou simplesmente canceladas. Vingou a segunda opção.

No comunicado, a câmara também informa que as candidaturas aos Casamentos de Santo António deste ano serão automaticamente consideradas para 2021. 

Sugerir correcção