Mortes em África sobem para 134; São Tomé é o único lusófono “limpo”

Nos países lusófonos, Angola aparece com três casos confirmados de infecção, Cabo Verde regista cinco e uma morte, Moçambique confirmou oito e a Guiné-Bissau dois. Dos países lusófonos, apenas São Tomé e Príncipe não tem qualquer caso confirmado.

Autoridades africanas têm tentado manter as populações em isolamento
Foto
Autoridades africanas têm tentado manter as populações em isolamento LUSA/KIM LUDBROOK

O número de mortes em África resultantes da infecção por covid-19 passou, nas últimas 24 horas, de 117 para 134, com o número de casos a aumentar de 3.924 para 4.282, segundo as estatísticas mais recentes. No total, mantêm-se os números de países com casos registados (46) e o de países com mortes por infecção pelo novo coronavírus (19).

Nos países lusófonos, Angola aparece com três casos confirmados de infecção, Cabo Verde regista cinco e uma morte, Moçambique confirmou oito e a Guiné-Bissau dois. Dos países lusófonos, apenas São Tomé e Príncipe não tem qualquer caso confirmado.

De acordo com dados do Centro para a Prevenção e Controlo de Doenças da União Africana, a distribuição territorial dos casos é esta:

- África central: 214 casos, nove mortes e seis recuperações

- África Oriental: 324 casos, quatro mortes e seis recuperações

- Norte de África: 1.716 casos, 98 mortes e 211 recuperações

- África Austral: 1.230 casos, dois mortos e 31 recuperações

- África Ocidental: 798 casos, 21 mortes e 48 recuperações.

Sugerir correcção