500 milhas de Indianápolis adiadas pela primeira vez na história

Emblemática competição automóvel deverá arrancar apenas em Agosto, nos EUA.

Foto
LUSA/TANNEN MAURY

A prova 500 milhas de Indianápolis, uma das mais icónicas do automobilismo mundial, foi adiada pela primeira vez na história, de Maio para Agosto, devido à pandemia de covid-19.

“Estou decepcionado por termos de adiar, mas a saúde e a segurança dos participantes e espectadores são as nossas prioridades. É a decisão responsável a tomar face às condições e restrições que estamos a enfrentar”, justificou Roger Penske, que desde Janeiro é o novo dono da categoria.

A Indy 500 vai realizar-se agora a 23 de Agosto, num adiamento comum a várias outras provas do calendário. A corrida foi sempre disputada no último fim-de-semana de Maio, véspera do Memorial Day, feriado nos Estados Unidos que homenageia dos militares do país.

“O fim-de-semana do Memorial Day sempre deu aos adeptos a oportunidade de honrar os homens e mulheres que lutaram e se sacrificaram pela liberdade de nossa nação. Em Agosto também teremos uma oportunidade única e poderosa de honrar as contribuições e o heroísmo dos médicos, enfermeiras, paramédicos e da Guarda Nacional que estão na linha de frente da luta contra a covid-19”, acrescentou Mark Miles, director executivo da categoria.

A primeira edição de Indianápolis realizou-se em 1911, sendo que até hoje só não se disputou em 1917 e 1918, devido à I Guerra Mundial, e entre 1941 e 1945, devido à II Guerra Mundial.

A Fórmula Indy é a categoria mais afectada pelo novo coronavírus, pois tem um calendário muito apertado, entre Março e Setembro: St. Pete, Austin, Alabama e Long Beach foram canceladas e a tendência é que a data de todas as outras seja alterada.

Detroit, a 30 e 31 de Maio, marcava o início da competição, mas também deve ser adiada.

Nos Estados Unidos há 69.684 pessoas infectadas pelo novo coronavírus, sendo que o número de mortos já ultrapassou os 1.000.