Javier não pára as entregas: “É um trabalho simples, mas que ajuda”

Javier Giordano, 39 anos, venezuelano de ascendência italiana, vive a situação de pandemia que obrigou à declaração de emergência nacional do lado de fora das janelas. 

O estafeta da Uber Eats conduz agora por estradas “quase vazias” para entregar os pedidos à porta (ou à janela) de pessoas resguardadas nas suas casas, no Porto. 

Consciente de que o que faz “é um trabalho simples, mas que ajuda”, principalmente nesta fase de recolhimento domiciliário, espera que os pedidos de entrega sejam suficientes para conseguir trazer a sua família para Portugal, em breve. Por isso, não pára. 

Sugerir correcção