Coronavírus continua a devastar a Itália: quase 800 mortos em 24 horas

Número total de mortos em território italiano sobe para 4825. Mais de 53 mil pessoas estão infectadas pelo covid-19.

Hospitais e centros de saúde italianos são, por estes dias, verdadeiros cenários de guerra
Foto
Hospitais e centros de saúde italianos são, por estes dias, verdadeiros cenários de guerra EPA/FILIPPO VENEZIA

O número de mortes causadas pelo coronavírus em solo italiano não pára de aumentar e praticamente todos os dias são quebrados recordes que ninguém gostaria de estar a registar. Segundo a Agência de Protecção Civil italiana, nas últimas 24 horas morreram 793 pessoas, vítimas do covid-19. O total de mortes em Itália atinge, assim, os 4825.

As autoridades sanitárias italianas revelaram ainda que o número de infectados pelo vírus subiu para 53.578 pessoas este sábado, um aumento de 13,9% em relação ao dia anterior. Desses, 2857 estão nos cuidados intensivos.

Números muito preocupantes que levaram os responsáveis políticos e sanitários de Itália a apelar ao cumprimento, total e sem falhas, das medidas restritivas impostas pelo Governo de Giuseppe Conte.

“O cumprimento das medidas tomadas pelo Governo é imperativo, estes números são um forte sinal de que ainda não levamos este perigo suficientemente a sério”, alertou Silvio Brusaferro, director do Instituto Superior da Saúde, citado pelo diário La Repubblica.

“As brechas [na quarentena] prejudicam-nos a nós e aos nossos entes queridos, e os mais frágeis são os idosos. Sem mecanismos de cumprimento sistemático das medidas, não seremos capazes de travar a propagação do vírus”, insistiu Brusaferro.

A região mais atingida pela pandemia é a Lombardia, no Norte de Itália. Do total de 53.578 infectados, informa a Agência de Protecção Civil italiana, 25.515 residem nessa zona do país, onde morreram, até ao momento, 3095 pessoas.

O número diário de vítimas mortais em Itália nos dez dias anteriores é avassalador e mostra bem como a doença não parece dar sinais de abrandar na sua impetuosidade, bem pelo contrário: 196 mortos no dia 11 de Março, 189 no dia seguinte, 250, 175, 368, 349, 345, 475, 427 e 627, respectivamente, nos restantes dias.

A Itália tornou-se, desde a passada quinta-feira, no país do mundo com mais mortes registadas causadas pelo covid-19, suplantando a China (3255 mortos), onde o surto começou. A nível europeu, segue-se Espanha, com 1756 mortos. No resto do globo, é o Irão que apresenta números mais trágicos, com 1556 vítimas mortais registadas.

Sugerir correcção