Indonésia vai aprovar legislação para vistos expirados

Não foram considerados os voos de repatriação para portugueses, sobretudo os residentes no Bali, que tinham de ir a Singapura obter as autorizações.

Banco de imagens
Foto
Turistas estrangeiros em Bali com avidos da pandemia LUSA/MADE NAGI

A Indonésia vai aprovar “entre hoje e amanhã” legislação para lidar com milhares de estrangeiros, incluindo portugueses, com vistos de vários tipos a caducar ou caducados e impossibilitados de sair do país, disse esta quinta-feira o embaixador português em Jacarta.

“Esta questão já foi abordada junto das autoridades indonésias e estamos à espera que publiquem legislação, entre hoje e amanhã, para acudir aos casos de pessoas com vistos que estejam a expirar”, disse à Lusa Rui Carmo, contactado em Jacarta.

O embaixador explicou que essa legislação é necessária para turistas e até para alguns residentes cujos vistos de estada na Indonésia estão caducados ou a caducar e que devido às restrições internacionais não conseguem sair do país.

“Não sabemos ainda o sentido que essa legislação da Direcção-Geral de Imigração vai tomar, mas antecipamos que seja permitir a extensão do visto durante algum tempo”, referiu.

“Além de turistas que não conseguem sair há ainda o caso de estrangeiros, incluindo portugueses, que precisam de renovar vistos de residência, o KITAS”, explicou, notando que há “dezenas de portugueses” nessa situação.

Rui Carmo notou que as restrições e interdições em vários países e os cancelamentos de voos de várias empresas em várias rotas estão a causar dificuldades aos que querem reescalonar os seus voos.

 O diplomata disse que antecipava que a legislação temporária fosse aprovada “entre hoje e amanhã”, notando que a partir desta sexta-feira começam a vigorar as novas restrições que impedem cidadãos de alguns países de entrar e os restantes a ter que solicitar visto e obter um atestado do país de onde viajam para a Indonésia, para poder entrar.

No caso de alguns locais na Indonésia, como Bali, há casos de muitos estrangeiros, incluindo portugueses que estão a viver na ilha sem visto de residência permanente, tendo que regularmente realizar viagens a países vizinhos para “renovar” os vistos com uma nova entrada na Indonésia.

Um dos destinos preferenciais para isso é Singapura -- muitos voavam entre Bali e Singapura e de novo para Bali no mesmo dia -, mas essa opção tornou-se agora mais complicada devido às restrições naquele país. Singapura obriga agora qualquer pessoa que viaje de países da ASEAN a ter que permanecer em quarentena durante 14 dias.

Questionado sobre eventualidades de voos de repatriação de portugueses, Rui Carmo disse que essa possibilidade não foi ainda levantada.

A recomendação das autoridades  portugueses mantém-se de que, quem pretende regressar, o faço através de voos comerciais.

Grupos no Facebook relacionados com residentes e visitantes a Bali registaram nos últimos dias várias publicações em que portugueses em vários pontos da Indonésia confirmam estar a ter dificuldades em sair do país.

Algumas referem continuar a procurar alternativas, mas outros estão já a procurar locais onde possam permanecer durante algum tempo. Uma grande parte aponta a questão dos vistos como um dos problemas mais prementes a resolver.

Sugerir correcção