Adriano Miranda
Foto
Adriano Miranda

Há um site português para concretizar ideias de pessoas em quarentena

O covid.pt recebe ideias dos utilizadores e tenta concretizá-las através de parcerias com empresas. “Qualquer pessoa, organização, entidade ou ONG pode pegar numa das ideias e ajudar a concretizá-la.”

Três empresas portuguesas de tecnologia criaram a plataforma digital covid.pt, onde são expostas ideias de pessoas em quarentena para depois serem concretizadas com a ajuda dos parceiros do projecto, revelou hoje à agência Lusa um dos responsáveis.

“A plataforma é aberta ao lançamento de novos desafios. Pensamos que a saúde e o Governo já estão de mãos cheias. Resta-nos a nós cidadãos tentar contribuir”, realçou Leonardo Varella-Cid.

O site tem pouco mais de 24 horas e surgiu da articulação das empresas InnovationCast, Premium Minds e OutSystems. “Estávamos todos com vontade de arranjar uma maneira de contribuir ao estarmos fechados em casa. Foi daí que nasceu, no fundo, o cruzamento das vontades destas três empresas”, referiu o também co-fundador da InnovationCast.

Com quase 300 pessoas inscritas, a plataforma tenta juntar desafios à criatividade das pessoas e outras entidades, para que possam ser depois concretizados. “Qualquer pessoa, organização, entidade ou ONG pode pegar numa das ideias e ajudar a concretizá-la. Nós ajudamos quer no projecto, quer a fazer a ligação às empresas que possam ajudar dentro das nossas redes”, assegurou Leonardo Varella-Cid.

Na plataforma já surgiram alguns desafios como facilitar teleconsultas, contribuir para o bem-estar psicológico das pessoas em quarentena e como agir localmente para ajudar os grupos de risco.

De acordo com Leonardo Varella-Cid, o covid.pt tem na sua génese três empresas da área do digital, mas conta também com a parceria da EDP. “A EDP tem um programa de voluntariado corporativo e está a tentar alavancar algumas das ideias com iniciativas que já tem no seu programa”, observou o porta-voz da plataforma, adiantando que as soluções não têm que ser apenas online.

Aberta a novas parcerias, a plataforma digital prepara-se para concretizar a primeira ideia. “Estamos focados em concretizar valor. Estamos a caminho de concretizar a primeira ideia em menos de 24 horas. Estou à espera de confirmação para poder divulgar”, referiu o responsável.

À Lusa, Leonardo Varella-Cid acrescentou que não é possível contabilizar todas as pessoas que estão a trabalhar no covid.pt, considerando que é um esforço generalizado. “Não é bem definida porque há várias pessoas [...] e, às vezes, estão outras a ajudar por trás, sem nós sabermos”, afirmou.

Deixando no ar a possibilidade de o projecto continuar após o período de pandemia de covid-19, o responsável alertou que é “nestas alturas que o espírito de comunidade tem força”.

O novo coronavírus já infectou mais de 200 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.200 morreram. Das pessoas infectadas, mais de 82.500 recuperaram da doença.

Em Portugal, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) elevou esta quarta-feira o número de casos confirmados de infecção para 642, mais 194 do que na terça-feira. O número de mortos no país subiu para dois.

Dos casos confirmados, 553 estão a recuperar em casa e 89 estão internados, 20 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

Sugerir correcção