Bruno de Carvalho: “Recuperei um pouco da crença na justiça”

Antigo presidente do Sporting viu o Ministério Público pedir a sua absolvição no caso do ataque à academia de Alcochete.

,Frederico Varandas
Foto
LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

O antigo presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, afirmou nesta quarta-feira que recuperou “um pouco a crença na justiça”, depois de o Ministério Público ter pedido a sua absolvição dos crimes de autoria moral da invasão à Academia de Alcochete.

“Hoje, recuperei um pouco da minha crença na justiça. O pedido de absolvição, por parte do Ministério Público, foi, para mim, uma notícia merecida e que dedico às pessoas que sempre lutaram pela crença na minha inocência e pela reposição da verdade. Ainda nada está ganho, mas esta sensação de início de justiça tinha de ser partilhada com todos”, escreveu Bruno de Carvalho, na rede social Instagram.

O Ministério Público pediu a absolvição de Bruno de Carvalho, Nuno "MustafáMendes, líder da claque Juventude Leonina, e Bruno Jacinto, ex-oficial de ligação aos adeptos, acusados da autoria moral da invasão à Academia do Sporting, em Alcochete.

“É claro que é uma vitória. Ainda não é a vitória final, porque ainda não houve sentença, mas ouvir as palavras que ouvi da procuradora tirou-me um grande peso. Sempre estive de consciência tranquila no processo todo, mas não estava dependente de mim”, declarou Bruno Jacinto.

Idêntico sentimento demonstra “Mustafá": “Não sei qual foi a novidade, para quem assistiu desde o início ao julgamento. O sentimento é de tristeza, porque foram nove meses [de prisão preventiva]. Não mudou tudo hoje, mas estou em liberdade graças a este senhor”, afirmou, apontando para o seu advogado, Rocha Quintal.

Sugerir correcção