Luis Sepúlveda e mulher diagnosticados com o novo coronavírus após visita a Portugal

Escritor chileno radicado em Espanha e Carmen Yáñez, a esposa, apresentaram os primeiros sintomas da doença dois dias depois de terem estado no festival literário Correntes d’Escritas, na Póvoa de Varzim.

Foto
Luis Sepúlveda Fabio Teixeira

O escritor chileno Luis Sepúlveda foi diagnosticado este sábado com o novo coronavírus, dias depois de ter estado em Portugal, no festival Correntes d’Escritas, na Póvoa de Varzim. O diagnóstico foi confirmado este sábado pelas autoridades sanitárias das Astúrias, Espanha, província onde o autor é o primeiro caso confirmado da doença.

Segundo o que avança a RTP na manhã deste domingo, também Carmen Yáñez, esposa de Luis Sepúlveda, está infectada com o novo coronavírus. Tanto o escritor como a mulher aguardam os resultados das contra-análises.

Luis Sepúlveda, de 70 anos, e Carmen Yáñez, de 66 anos, estiveram em Portugal de 18 a 23 de Fevereiro. Os primeiros sintomas, de acordo com o jornal La Voz de Asturias, surgiram no dia 25. O escritor só procurou ajuda médica na quinta-feira, dia 27. Por enquanto, não há nenhuma informação que indique que a infecção ocorreu em território português.

A esposa, a poetisa Carmen Yáñez, de 66 anos, também começou a apresentar sintomas de Covid-19 na mesma altura que o marido. Ao jornal El Comercio, Yáñez afirmou, no sábado, encontrar-se “bem”.

Ambos foram transferidos para o Hospital Universitário Central das Astúrias (HUCA), em Oviedo, onde se encontram em isolamento.

DGS tenta identificar “contactos próximos” do escritor

A Direcção-Geral de Saúde (DGS) confirmou a infecção pelo novo coronavírus de Luis Sepúlveda e anunciou que está em contacto com as Autoridades de Saúde de Espanha.

“A Direcção-Geral da Saúde (DGS) foi informada de um caso confirmado de COVID-19 no Principado das Astúrias, posteriormente identificado como sendo o escritor Luis Sepúlveda, que teve estadia na Região Norte de Portugal durante os dias 18 e 23 de Fevereiro. O diagnóstico laboratorial foi positivo, aguardando confirmação pelo respectivo laboratório nacional de referência”, lê-se no comunicado.

A mulher do escritor, que também se encontra em isolamento no hospital das Astúrias, “parece também ter sintomatologia compatível, encontrando-se sob investigação”, escreve a DGS.

A fonte de infecção está “a ser avaliada”. A DGS refere também que a Autoridade de Saúde da Região Norte já iniciou uma “investigação epidemiológica”, ou seja, está a identificar os contactos próximos de Luis Sepúlveda e da sua mulher. E deixa uma recomendação: todos os que contactaram com o escritor e tiverem sintomas suspeitos devem contactar a linha SNS24. "A DGS apela à serenidade e a todos os cidadãos que estiveram em contacto próximo com os doentes, e que se enquadram na definição, que liguem para a linha SNS24.”

Póvoa de Varzim aconselha funcionários a ficar em casa

A Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, organizadora do evento Correntes d' Escritas, constituiu um “grupo de acompanhamento em contacto directo com as entidades responsáveis de saúde local, regional e nacional”. Os primeiros conselhos deste grupo foram dirigidos aos funcionários que estiveram em contacto directo com o autor “no espaço de um a dois metros": ficar em casa e fazer auto-vigilância do seu estado de saúde. 

Esses funcionários deverão também “evitar contactos sociais” e seguir os procedimentos detalhados pela DGS “nomeadamente registar a temperatura duas vezes por dia”. Caso mostrem sintomas, o conselho é reforçado: devem contactar a linha SNS24.

“Este grupo de trabalho seguirá todas as recomendações que, a cada momento, a Direcção Geral de Saúde recomendar”, completa o município em comunicado. 

Espanha registava neste sábado 58 casos confirmados do novo coronavírus. Portugal não apresenta qualquer caso confirmado até ao momento, segundo a Direcção-Geral de Saúde. Quase 40 mil pessoas em todo o mundo já recuperaram da infecção, entre as cerca de 85 mil infectadas.