Discussão nas redes sociais provoca confrontos no Pinhal Novo

Cerca de 150 jovens juntaram-se esta sexta-feira perto da estação ferroviária do Pinhal Novo. A GNR foi obrigada a intervir duas vezes para interromper confrontos.

Foto
Encontro concentrou “cerca de 150 indivíduos” com idades compreendidas entre os 15 e os 20 anos. Margarida Basto

Uma interacção entre dois jovens nas redes sociais deu origem, nesta sexta-feira, a confrontos entre vários jovens em frente à estação de comboios do Pinhal Novo, freguesia de Palmela, em Setúbal. A discussão terá começado online, tendo os dois jovens combinado encontrar-se no Jardim da Praça da Independência para se confrontarem. Nas redes sociais é possível encontrar vídeos da quezília e até imagens com horários para a rixa.

Ao PÚBLICO, a Guarda Nacional Republicana (GNR) não confirmou esta versão, mas o capitão Carlos Catanário adiantou que o posto do Pinhal Novo estava a par de um encontro “entre dois influencers” e de grupos que se iriam juntar na zona da estação, tendo mobilizado militares para controlar a situação. Mesmo com a presença da GNR, os grupos “entraram em desacatos”, obrigando a uma primeira intervenção para dispersar a multidão. Uns momentos mais tarde, foi necessária nova acção policial para cessar confrontos.

O episódio concentrou “cerca de 150 indivíduos” com idades compreendidas entre os 15 e os 20 anos, segundo esclareceu ao PÚBLICO o capitão Carlos Catanário. Os confrontos terão começado entre os dois elementos que combinaram o encontro, mas terão depois envolvido um grande número de jovens. Uma testemunha descreveu ao PÚBLICO o episódio como “assustador”, com “miúdos que não tinham nada a ver” com a situação a serem agredidos no meio da confusão.

Os incidentes foram interrompidos “sem resistência” à intervenção, não havendo registo de feridos nem detidos. Alguns jovens “foram identificados”, inclusive um dos dois que terão motivado o encontro. De acordo com Carlos Catanário, o grupo dispersou “de vez” e já “não há qualquer confusão” no Pinhal Novo.

Sugerir correcção