Ahmed fugiu da Somália e Mahamadou saiu do Mali Rui Gaudêncio

Portugal deixa perto de 30 refugiados resgatados no Mediterrâneo sem documentos válidos

Governo e SEF garantem que nos casos em que as autorizações caducam, os requerentes de asilo mantêm os seus direitos. As associações acolhedoras denunciam uma “desresponsabilização do Estado” relativamente às pessoas que Portugal aceitou acolher e às entidades que os acompanham.

Antes de ser resgatado perto da costa da Líbia, pelo navio humanitário Aquarius, Ahmed Ismail não sentiu medo, apesar de perder a conta aos dias em que esteve em perigo no mar. Nestas alturas, a consciência de que o medo não salva vidas sobrepõe-se a tudo, explica Ahmed sobre o antes e o depois do resgate pelo Aquarius que o transportou e a mais 140 pessoas para perto do continente europeu em Agosto de 2018.