Como seria o primeiro beijo se nunca tivéssemos visto um?

João Sanchez e Maria Abrantes costumam estar sempre a questionar-se sobre “o porquê de as coisas terem de ser feitas” como são. Volta e meia, começam a brincar com a normalidade das tarefas mais básicas — “agarrar num cigarro com o pé, pegar nos talheres ao contrário”. “Brincadeiras de casal”, explica João, ao telefone com o P3. Uma tarde, o casal deparou-se com uma outra questão existencial: como agiríamos se fôssemos dar o primeiro beijo e nunca tivéssemos visto nenhum exemplo? Começaram assim a imaginar como se desenrolaria o momento caso os dois crescessem “numa ilha deserta”. Daí surgiu A Invenção do Beijo, que se estreia aqui no P3.

O casal decidiu transportar a “brincadeira privada” para o ecrã e o resultado, descreve o rapaz de 22 anos licenciado em Cinema, foi “uma espécie de manual de instruções de como dar um beijo”. O vídeo, “idealizado, montado e realizado” numa tarde, mostra o par, de perfil, a experimentar diferentes formas do que poderia ser um verdadeiro beijo. A viagem "rápida" e  humorada mostra o processo de tentativa e erro, da evolução do choque entre narizes e cabeçadas até ao beijo na boca "tradicional".

Além da ideia de fazer "uma paródia da ideia" do primeiro beijo, o filme serviu também para o casal se estrear em conjunto num projecto. João Sanchez, um dos fundadores do colectivo Pagárrenda, já assinou outros trabalhos (inclusive o filme viral A maneira certa de encontrar casa), mas nunca com Maria Abrantes, bailarina de formação.

Foi "uma coincidência" o projecto ter sido desenvolvido em vésperas do Dia dos Namorados, mas, ainda assim, João considera que o vídeo pode ser entendido como “uma forma de celebração” da cumplicidade entre casal. “Facilmente estás na noite, enrolas-te com alguém e dás um beijo na boca, cumprimentas pessoas com um beijo na bochecha, mas dar um beijo no nariz ou morder a orelha requer outra intimidade.”

Gostas de fotografar e tens uma série que merece ser vista? Não consegues parar de desenhar, mas ninguém te liga nenhuma? Andas sempre com a câmara de filmar para produzir filmes que não saem da gaveta? Sim, tu também podes publicar no P3. Sabe aqui o que tens de fazer.

Sugerir correcção