Francisco perdeu “oportunidade histórica” para mudar a Igreja

Nem fim do celibato obrigatório para os padres nem abertura para o diaconado feminino: o Papa decidiu ignorar os apelos que lhe haviam sido feitos pelos bispos sul-americanos no sínodo sobre a Amazónia, no que foi lido como uma cedência ao sector conservador da Igreja. Estará a porta definitivamente fechada?

,Papa
Foto
LUSA/CLAUDIO PERI

A tão aguardada revolução doutrinal da Igreja Católica acabou por não acontecer. O Papa, afinal, não vai permitir a ordenação sacerdotal de homens casados como forma de responder à falta de padres em várias regiões do globo, nomeadamente na Amazónia. Na exortação apostólica “Querida Amazónia”, que surge como corolário do sínodo dos bispos que decorreu em Roma, entre os dias 6 e 27 de Outubro, em cujo documento final se recomendava que a Igreja discutisse a possibilidade de permitir a ordenação de indígenas casados, a palavra celibato não é mencionada.