Entrevista

“Alunos das universidades privadas têm demonstrado elevados níveis de empregabilidade”

Sector pode continuar a crescer se apostar na formação pós-graduada e na aprendizagem ao longo da vida, acredita João Redondo, presidente da Associação Portuguesa de Ensino Superior Privado.

Ensino superior
Foto
DR

Não é coincidência que, tal como aconteceu no sector público, a procura do ensino superior privado tenha coincidido com o fim da crise económica. A melhoria das condições financeiras criou um clima favorável para as famílias voltarem a apostar na formação dos seus filhos, reconhece João Redondo, chanceler das Universidades Lusíada e presidente da direcção da Associação Portuguesa de Ensino Superior Privado. Contudo, o sector que representa tem os seus próprios argumentos, a começar pelos níveis de empregabilidade elevados que tem garantido aos seus diplomados, sublinha.