A Irlanda vai a votos e o Sinn Féin faz contas para se tornar mainstream

Nacionalistas irlandeses estão bem posicionados nas sondagens e ameaçam o duelo eterno entre Fianna Fáil e Fine Gael. Dispersão de voto aponta para um Parlamento bloqueado, numa eleição em que o “Brexit” não conta assim tanto.

Gerry Adams
Fotogaleria
Mary Lou McDonald, do Sinn Féin, espera aproveitar o desagrado popular com os anos de governo do Fianna Fáil e do Fine Gael Phil Noble/REUTERS
Leo Varadkar
Fotogaleria
Micheál Martin, líder do Fianna Fáil, e o primeiro-ministro Leo Varadkar (Fine Gael), em debate Niall Carson/REUTERS

A República da Irlanda vai este sábado a votos com muitas suspeitas de que lhe espera uma brutal dispersão do eleitorado, um cenário parlamentar inédito e semanas de negociações intensas para a formação de um Governo. O braço-de-ferro de quase um século entre os partidos de centro-direita, Fianna Fáil e Fine Gael, recebe este ano a companhia dos nacionalistas de esquerda do Sinn Féin, que actuam dos dois lados da fronteira irlandesa, que têm no topo das suas prioridades o agendamento de um referendo de unificação com a Irlanda do Norte e que, depois de várias décadas como outsiders, anseiam agora por um lugar no mainstream político.