Torne-se perito

Avião despista-se em Istambul e parte-se em três. Acidente fez um morto

O ministro da Saúde da Turquia confirmou que um cidadão turco morreu e outras 157 pessoas ficaram feridas.

Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/KEMAL ASLAN
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/KEMAL ASLAN
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/KEMAL ASLAN
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/CANSU ALKAYA
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/MURAD SEZER
Fotogaleria
Reuters/CANSU ALKAYA

Um avião da companhia aérea Pegasus Airlines despistou-se nesta quarta-feira no aeroporto internacional Sabiha Gokçen, em Istambul, na Turquia, e embateu numa estrada. O acidente provocou um morto e mais de 150 feridos, segundo um recente balanço das autoridades citadas pela BBC.

As imagens passadas na televisão local mostram que o Boeing 737 ficou partido em três partes e que os passageiros estavam a ser retirados do interior do avião. Depois do embate, um fogo deflagrou no avião, mas as chamas já foram entretanto dominadas.

O ministro da Saúde da Turquia confirmou que um cidadão turco morreu e outras 157 pessoas ficaram feridas.

O ministério dos Transportes turco adiantou, momentos antes, que seguiam 171 passageiros a bordo e seis tripulantes. Segundo o ministério, tratou-se de uma “aterragem complicada”, com a chuva e ventos fortes a dificultarem a operação.

Após o acidente, o aeroporto internacional Sabiha Gokçen foi encerrado e todos os voos foram desviados para outros aeroportos.

Segundo os meios de comunicação turcos, citados pela BBC, a maior parte dos passageiros era de nacionalidade turca e existiam cerca de 20 estrangeiros a bordo. Ao que tudo indica, os dois pilotos (um de nacionalidade turca e o outro sul-coreano) ficaram feridos com gravidade. No entanto, o ministro dos Transportes turco, Mehmet Cahit Turhan, revelou que as autoridades ainda não conseguiram entrar em contacto com os pilotos.

O governador de Istambul, Ali Yerlikaya, confirmou que o avião não conseguiu manter a estabilidade “devido às más condições atmosféricas” e seguiu descontrolado durante cerca de 50 a 60 metros. Depois, acabou por sair da pista. O Ministério Público turco já abriu um inquérito para averiguar as causas do acidente.

Em Janeiro, um Boeing 737 da Pegasus Airlines, que vinha de Sharjah (Emirados Árabes Unidos), também se despistou no aeroporto internacional Sabiha Gokçen. O acidente não provocou vítimas mortais. Em 2018, um outro avião da mesma companhia aérea saiu da pista no aeroporto de Trabzon e quase caiu ao mar, mas ninguém ficou ferido.

Sugerir correcção