Em Sundance, a vitória inevitável de Minari e a homenagem a Viggo Mortensen

Na cerimónia de encerramento, este sábado, o festival do cinema independente americano distinguiu Minari, de Lee Isaac Chung, com o Grande Prémio do Júri e com o prémio do Público. Viggo Mortensen estreou o seu primeiro filme enquanto realizador e Wagner Moura falou ao PÚBLICO de Sérgio, que acompanha a vida do embaixador brasileiro na ONU Sérgio Vieira de Mello.

,Festival de Cinema de Sundance 2020
Fotogaleria
Minari, de Lee Isaac Chung, é protagonizado por Steven Yuen e inspirado na experiência do pai do realizador enquanto imigrante coreano no Arkansas rural DR
Festival de Cinema de Sundance 2020
Fotogaleria
Falling , a estreia enquanto realizador de Viggo Mortensen DR
,Brasil
Fotogaleria
Sergio, de Wagner Moura DR
,Festival de Cinema de Sundance
Fotogaleria
Be Water, documentário sobre Bruce Lee DR
,Go-Go's
Fotogaleria
The Go Go's, documentário sobre a banda de relevo da new wave americana DR
,Festival de Cinema de Sundance 2020
Fotogaleria
Dream Horse, filme do galês Euros Lyn DR

Era uma quase inevitabilidade que Minari tivesse uma vitória retumbante na edição deste ano de Sundance e, de facto, o filme com argumento e realização de Lee Isaac Chung (Munyurangabo, Lucky Life, Abigail Harm), produzido pela Plan B de Brad Pitt, emergiu este sábado em Park City, no estado americano do Utah, como o vencedor do Grande Prémio do Júri, a que juntou o Prémio do Público. No decorrer do festival, Ethan Hawke, um dos membros do júri, confidenciou ao PÚBLICO: “É o melhor filme em competição. Todos pensam o mesmo”.