Adriano Miranda

Auschwitz, o perdão impossível

O horror ganhou um nome quando o mundo descobriu o campo de Auschwitz — as tropas aliadas chegaram a 27 de Janeiro. As vítimas não perdoam. Os outros, muitos deles, fazem por esquecer. (Nota: Texto da revista Pública de 23 de Janeiro de 2005, publicado por ocasião dos 60 anos da libertação do campo de concentração de Auschwitz)

Já esqueceram e perdoaram? Não. Eles não esquecem. Serge Smulevic sobreviveu a Auschwitz, às marchas da morte, a Dachau. É cartoonista de vários jornais belgas, desenhador de publicidade, criador de capas de discos. Participou na recolha de testemunhos iniciada por Steven Spielberg em 1997. Diz ele:
“Auschwitz. Sonho sempre com Auschwitz. Sonho que lá estou outra vez [...]. Portanto, se um dia eu não acordar, foi porque morri em Auschwitz durante a noite. De certeza. Peregrinação maldita. Nunca lá quis voltar, mas os meus sonhos levam-me para lá, queira ou não queira.”