Betty alimenta os animais de rua porque “mais ninguém cuida deles”

Se o mini-documentário sobre Betty só passar uma mensagem, a protagonista quer que seja esta: "Espero que as pessoas que vejam este documentário saibam que tudo o que eu faço é preocupar-me com alguém com quem ninguém se preocupa. Por isso é que eu assumo a responsabilidade. E quando assumo uma responsabilidade, sigo-a até ao fim." 

James P. Gannon seguiu a mãe, Elizabeth Gannon, com uma Super 8 da Kodak, enquanto ela distribui 16 taças de comida, duas vezes por dia — apenas para os gatos. No Inverno, aquece a ração antes de a pôr cuidadosamente à entrada de casa. "É a única coisa quente que eles têm", justifica. 

Além de gatos, Betty alimenta todos os dias uma raposa, um gambá, doninhas e, quando aparecem, dois guaxinins. No final, reúne e conta criteriosamente todas as taças, para não deixar lixo na rua. O mini-documentário Betty Feeds The Animals do realizador de Brooklyn, Nova Iorque, entrou na lista de favoritos da equipa do Vimeo e é dedicado a todas as pessoas que alimentam animais de rua na via pública, acto que não é permitido na maior parte dos regulamentos municipais em Portugal. "Para mim, é ser útil, não é ser louca", remata Betty.

Sugerir correcção