Mulher acusa polícia de agressão e racismo. PSP chamou bombeiros e disse que era “uma queda”

Bombeiros foram accionados pela PSP por causa de “uma queda”, mas chegados ao local encontraram Cláudia Simões à porta da esquadra, na rua, com traumatismos e escoriações. Agente acusa-a de morder e de agressividade. Mulher também apresentou queixa contra agente. Direcção Nacional accionou processo de averiguações. Filha de oito anos assistiu a tudo.

Fotogaleria
Cláudia Simões fotografada na tarde desta terça-feira Rui Gaudêncio
Fotogaleria
Cláudia Simões, 42 anos: antes e depois da alegada agressão da PSP DR
Fotogaleria
DR
Fotogaleria
As fotos das mordidelas do agente publicadas pelo sindicato DR
Fotogaleria
DR

Cláudia Simões, de 42 anos, tem um cachecol a tapar-lhe o rosto. Os olhos estão inchados, tem dificuldade em abri-los. Os lábios também têm um inchaço, além de feridas, algumas já com o sangue pisado. No centro da testa salienta-se um hematoma alto. A sua face está deformada comparando com o que são fotografias onde se pode ver o rosto em situação normal.