Conservadores apertam cerco a Francisco para travar excepções ao celibato dos padres

Numa altura em que o mundo católico aguarda posição de Francisco quanto à ordenação de homens casados, como forma de responder à falta de padres nalgumas regiões do mundo, livro co-assinado por Bento XVI equipara fim do celibato a “erros de moda”. O papa emérito pediu entretanto que o seu nome fosse retirado da obra.

Foto
O Papa Bento XVI tinha admitiu algumas excepções ao celibato Tony Gentile/REUTERS

O papa emérito Bento XVI ajudou ou não a escrever, juntamente com o cardeal guineense Robert Sarah, o livro que é publicado esta quarta-feira e que defende o celibato dos padres como regra inviolável? A dúvida foi lançada esta terça-feira, com várias fontes próximas de Joseph Ratzinger a garantirem que o cardeal alemão, agora com 92 anos, não só não escreveu o livro a quatro mãos como não autorizou qualquer publicação em seu nome.