Trabalhadores acusam call center de perseguir e afastar dirigentes sindicais

Dos quatro dirigentes sindicais que trabalhavam no call center da Concentrix, em Braga, um foi despedido e os outros três suspensos, num processo que culminou em greve, nesta segunda-feira. A Randstad, entidade empregadora dos dirigentes em causa, justificou a decisão com uma alegada violação do “dever de confidencialidade”.

Foto
RG RUI GAUDENCIO - PUBLICO

No call center da Concentrix, em Braga, não há trabalhadores no activo que sejam dirigentes sindicais. Todos os que desenvolvem essa actividade de representação dos funcionários foram afastados: um foi despedido e três foram suspensos. Os trabalhadores acusam a empresa de pretender eliminar a presença de qualquer elemento sindical no call center e a sua resposta surgiu em forma de greve esta segunda-feira.