Miguel Relvas apoia Luís Montenegro e Mira Amaral com Rui Rio na segunda volta

Ex-ministro de Passos Coelho considera que o candidato tem de “falar mais para o país”.

Miguel Relvas defende uma mudança de liderança no PSD
Foto
Miguel Relvas defende uma mudança de liderança no PSD daniel rocha

Miguel Relvas, ex-ministro adjunto de Pedro Passos Coelho, apoia Luís Montenegro na segunda volta das eleições para a liderança do PSD. O antigo secretário-geral do partido, que foi apoiante de Miguel Pinto Luz na primeira fase das directas, sugere que o ex-líder parlamentar “fale mais para o país e menos para o partido”. Pelo contrário, Mira Amaral, ex-ministro, opta por apoiar Rui Rio.

No passado sábado, o actual líder Rui Rio ficou à frente na primeira volta, com 49,2% dos votos (a poucos votos de uma maioria absoluta), seguido de Luís Montenegro com 41,5%, e de Miguel Pinto Luz com 9,2%. Só os dois primeiros passam à segunda volta, o que acontece pela primeira vez na história das directas do PSD.

“Entre estes dois candidatos apoio uma candidatura de mudança, opto por Luís Montenegro”, disse Miguel Relvas ao PÚBLICO. O antigo braço direito de Passos Coelho, que tem sido muito crítico da direcção de Rui Rio, defende que Luís Montenegro “tem de falar mais para o país e menos para o partido”, tendo em conta de que “os militantes querem ver um candidato a primeiro-ministro do que um candidato partidário”.

Nesta segunda volta, que se realiza no próximo sábado, Miguel Relvas defende que o ex-líder da bancada terá de a transformar numa “nova eleição” e também conquistar os abstencionistas. Houve cerca de nove mil militantes que podiam votar mas não o fizeram, o que “é difícil de perceber” porque se “esforçaram para pagar as quotas” para poderem participar na eleição. 

Nas últimas horas outros destacados apoiantes de Miguel Pinto Luz já declararam apoio a Luís Montenegro. Foi o caso de Ângelo Pereira, líder da distrital de Lisboa, de José Matos Rosa, ex-secretário-geral do PSD e director de campanha de Pinto Luz, e de Bruno Vitorino, líder da distrital de Lisboa. O líder da concelhia de Cascais, Nuno Piteira Lopes, já declarou apoio também a Montenegro. 

Também houve fiéis de Pinto Luz que se mudaram para a lista de apoiantes do actual líder. Foi o caso do ex-ministro Mira Amaral, do cientista Carvalho Rodrigues, do deputado Nuno Carvalho (cabeça de lista por Setúbal nas últimas legislativas), do mandatário distrital de Pinto Luz em Bragança Manuel Rodrigues e da deputada e cabeça de lista por Aveiro Ana Miguel Santos. Miguel Pinto Luz mantém-se em silêncio.