Isabel dos Santos: a empresária, a princesa, o império e “os pés de barro do pai”

A filha de José Eduardo dos Santos que se orgulhava de ter criado um império com o seu esforço, afinal terá beneficiado mais do apoio político do pai do que queria admitir. A sentença do tribunal de Luanda abriu brechas na aura de gestora competente criada pela própria ao longo dos anos.

Foto
Isabel dos Santos não reside em Angola desde 2018 por causa, diz, da perseguição política à sua família MANUEL ARAÚJO/LUSA

Um império económico construído à sombra da política parece agora ameaçado pela política. A “guerra sem quartel”, como lhe chama o analista Adolfo Maria, antigo militante do MPLA, entre o actual Presidente angolano, João Lourenço, e o seu antecessor, José Eduardo dos Santos, aponta baterias à mulher mais rica de África (com uma fortuna avaliada em quase dois mil milhões de euros, de acordo com a Forbes), a cognominada “princesa” de Angola, Isabel dos Santos, e aos seus investimentos.