Mais 800 camas para cuidados continuados e paliativos

Saúde mental também vai ser reforçada com mais 200 respostas contratadas, no valor de 1,3 milhões de euros.

Foto
PAULO PIMENTA

Leia todas as notícias sobre o Orçamento do Estado de 2020

Os cuidados continuados e paliativos vão ser reforçados em 2020, assim como a saúde mental. De acordo com a proposta de Orçamento de Estado para 2020, no próximo ano serão contratadas “800 novas camas de internamento”, com um custo associado de cerca de 40 milhões de euros.

O reforço nesta área passa também pela preparação da “implementação das primeiras 10 unidades de Dia e Promoção de Autonomia” e a criação de 10 novas Equipas Comunitárias de Suporte em Cuidados Paliativos. Um investimento avaliado em 1,1 e 2 milhões de euros, respectivamente.

Já na saúde mental, serão contratadas 200 novas respostas, no âmbito dos cuidados continuados e paliativos. Os encargos que ascendem a 1,3 milhões de euros. A ministra da Saúde já tinha afirmado antes da apresentação do Orçamento que haveria um reforço na saúde mental.

E também na área hospitalar haverá mudanças neste campo. Segundo o plano para a saúde, haverá “transferência de respostas de internamento de psiquiatria e saúde mental de agudos de hospitais psiquiátricos para hospitais gerais”, com um custo estimado de 4,5 milhões de euros.

A Unidade de Psiquiatria Forense do Hospital Sobral Cid tem garantida a requalificação, com um milhão de euros previstos.