Sismo de magnitude 6,8 nas Filipinas provocou quatro mortes

O epicentro registou-se a cerca de 61 quilómetros da cidade de Davao, na ilha de Mindanau, no sul das Filipinas. Uma menina de seis anos morreu depois de um muro ter desabado.

Foto
Instituto Geológico dos Estados Unidos

Um sismo com magnitude 6,8 na escala de Richter atingiu este domingo as Filipinas e provocou pelo menos quatro mortes segundo dados das autoridades locais e das forças de protecção civil. Há ainda mais de uma dezena de feridos.

A primeira morte confirmada foi a de uma menina de seis anos na cidade de Matanao, província de Davao do Sul, que não conseguiu sair de casa antes que esta caísse, disse um autarca da localidade, Vincent Fernández.

Outras três pessoas morreram na localidade de Padada, também na mesma província, ao ruir um mercado de três andares que deixou encurraladas dezenas de pessoas, segundo informação do gabinete de Protecção contra Incêndios, que participa nos trabalhos de resgate.

O epicentro registou-se a cerca de 61 quilómetros da cidade de Davao, na ilha de Mindanau, no sul das Filipinas, a uma profundidade de 28,2 quilómetros, de acordo com o Instituto Geológico dos Estados Unidos.

O terramoto provocou vários danos em edifícios e estradas, segundo as autoridades locais, tendo levado também ao corte da electricidade na região. No entanto, segundo os dados reunidos pelo Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico, não há risco de tsunami.

Vincent Fernandez, presidente da câmara de Matanao, na província de Davao do Sul, revelou à rádio local DZMM que uma menina de seis anos morreu depois de um muro ter desabado. Fernandez acrescentou que ainda não é conhecida a extensão total dos danos. As equipas de resgate apelam à doação de comida, água e cobertores para os moradores afectados.

Por sua vez, Anthony Allada, responsável de comunicação da cidade vizinha de Magsaysay, disse que 14 pessoas ficaram feridas, mas nenhuma com gravidade.

Um prédio de três andares ruiu na cidade de Padada, em Davao do Sul. Segundo as autoridades locais, havia pessoas dentro do edifício e prosseguem agora as operações de resgate.

O Presidente da Filipinas, Rodrigo Duterte, natural de Davao, encontrava-se na cidade na altura em que o sismo ocorreu. De acordo com o porta-voz oficial, Salvador Panelo, o Presidente e a sua família (a filha e a mulher) encontram-se a salvo.

Após o sismo, registaram-se algumas réplicas — uma delas com magnitude de 5,8 e epicentro a norte da cidade de General Santos, na província de Cotabato Sul — e o instituto filipino de vulcanologia e sismologia (Phivolcs) alerta para a possibilidade de se registarem mais tremores e danos materiais.

Entre Outubro e Novembro, as Filipinas foram atingidas por quatro sismos, que provocaram a morte a pelo menos 20 pessoas. O arquipélago filipino está situado numa área de intensa actividade sísmica, o anel do fogo do Pacífico, que se estende da costa oeste do continente americano até a Nova Zelândia, passando (entre outros países) pelo Japão e Indonésia.

Sugerir correcção