Rui Gaudêncio

As etiquetas já têm respostas para um consumo mais responsável?

Quais são as alternativas à fast fashion? Da roupa em segunda mão aos mercados de trocas, do aluguer à reparação da roupa ou à redução do consumo. Mesmo quem compra nas lojas das grandes marcas começa a olhar mais para as etiquetas à procura da compra mais “sustentável”. Mas estas ainda não dizem tudo.

Fernanda nunca precisou de olhar para a etiqueta para pensar no que estava por detrás da roupa que comprava. “Nunca comprei naquelas lojas que vendem as peças mais baratas. Sempre tive consciência da maneira como eram feitas. Se utiliza trabalho infantil, tingimentos que podem ser tóxicos... para as peças serem tão baratas alguma coisa tem de haver, não é?”