Município de Lousada vence prémio europeu de sustentabilidade ambiental

Em dois anos, o municípioplantou cerca de 40 mil árvores com o apoio de mais de 4.500 voluntários, criou 20 lagoas e aumentou a reciclagem de resíduos em mais de 500 toneladas por ano.

Foto
Nelson Garrido

Lousada venceu esta quinta-feira, em Bruxelas, um prémio europeu de sustentabilidade apoiado pelo Comité das Regiões e pelo Banco Europeu de Investimento, num reconhecimento pela aposta do município na educação ambiental e na conservação da natureza.

Em causa está o Prémio Acção Transformativa 2019, co-organizado pela rede internacional de Governos Locais pela Sustentabilidade (ICLEI, sigla em inglês), pelo País Basco e pela cidade de Aalborg, na Dinamarca, mas financiado pelo Comité das Regiões Europeu e pelo Banco Europeu de Investimento.

Na edição deste ano, o vencedor foi o município português de Lousada, no distrito do Porto, por “utilizar a educação ambiental como forma de promover práticas ambientais, apoiar formas alternativas de criar áreas de conservação e oportunidades de emprego e [por] ligar os cidadãos locais à paisagem rural”, aponta o ICLEI em comunicado enviado à agência Lusa.

Por detrás destas acções está a estratégia de sustentabilidade ambiental adoptada pelo município em 2017. Em dois anos, o município já plantou cerca de 40 mil árvores com o apoio de mais de 4.500 voluntários, reimplantou mais de 20 hectares de terras danificadas, criou 20 lagoas e aumentou a reciclagem de resíduos em mais de 500 toneladas por ano.

Estas iniciativas valeram a Lousada a distinção europeia de “Acção transformadora do ano de 2019”, bem como um prémio financeiro de 10 mil euros para continuar a promover este tipo de acções.

O Prémio Acção Transformativa reconhece, todos os anos, projectos que contribuem na União Europeia para o cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pelas Nações Unidas e do Acordo de Paris de acção contra as alterações climáticas, distinguindo ainda iniciativas que promovem a transformação das sociedades a nível sociocultural, socioeconómico e tecnológico.

O prémio foi atribuído numa cerimónia que decorreu no Comité das Regiões, em Bruxelas, e contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Lousada, Manuel Nunes, responsável pelo pelouro do Ambiente e Natureza.

A competir com Lousada estavam, nesta edição, as cidades de Berlim (Alemanha) e de Lovaina (Bélgica).

Sugerir correcção