As artes digitais tomaram conta dos museus e teatros de Aveiro

Instalações interactivas, concertos e conferências compõem o cartaz do Criatech. Um festival que é apenas uma das peças de uma semana dedicada à tecnologia e à cultura.

Fotogaleria
Adriano Miranda
Fotogaleria
, Adriano Miranda,Adriano Miranda
Fotogaleria
Adriano Miranda

A arte, a tecnologia e a criatividade dão, por estes dias, uma dose extra de animação à cidade de Aveiro. Até domingo, há 17 instalações interactivas e quatro performances à espera do público, no âmbito daquela que é mais uma edição do Criatech. Este ano, o evento surge com essa novidade: está integrado numa semana dedicada à tecnologia e à cultura, e que abrange ainda os eventos Techdays Aveiro e Prisma - Art Light Tech. O Criatech foi o primeiro a arrancar e estende-se por 13 espaços da cidade, desde o Museu de Arte Nova à Igreja das Carmelitas, passando ainda pelo Avenida Café-Concerto e o Teatro Aveirense.

Entre as instalações interactivas que começaram já esta segunda-feira a serem apresentadas está a “Distorção Geométrica”, patente na Mãe D’Água (antigo depósito de água de Aveiro), em pleno Parque Infante D. Pedro, bem como a “Future Sounds of Aveiro”, de Boris Chimp, que tomou conta da sala estúdio do Teatro Aveirense. Para os próximos dias está reservado outro dos destaques da edição deste ano: a instalação de luz “Harp”, assinada por Robyn Mood, e que irá estar patente no Parque de Feiras e Exposições.

Na prática, esta instalação associa-se ao Techdays Aveiro, evento que decorre de 10 a 12 de Outubro, e que compreende diversas conferências. Três dias dedicados a debater temas como os novos modelos de governação de cidades inteligentes, a transformação digital na indústria e o 5G, entre outros, com a presença de oradores de referência nacional e internacional.

Já o Prisma – Art Light Tech acontece nos dias 11 e 12 de Outubro e cumpre este ano a sua primeira edição. Tendo a luz como elemento central, este festival contemplará várias instalações de arte contemporânea que incluem projecções, instalações e obras de som e luz, decorrendo em vários espaços da cidade com a presença de artistas de renome internacional.

Espectáculo de video mapping

Segundo foi já anunciado, a estreia do Prisma faz-se com dez pontos de fruição da luz, num circuito aberto que passará por lugares como a Praça da República, o Parque da Baixa de Santo António e o Museu de Santa Joana, incluindo os canais da ria de Aveiro. Entre os artistas presentes contam-se figuras de países como Japão, Alemanha, República Checa e França.

O cartaz reserva lugar de destaque a um espectáculo de video mapping: “A-Tiles”, irá acontecer sexta e sábado, entre as 19h30 e as 24h00, no edifício da PSP – Comando Distrital de Aveiro. Referência também para uma instalação de videomapping interactivo, “Sounds of Baroque”, que irá acontecer no Museu de Santa Joana, sexta e sábado, entre as 19h30 e 23h30.

Também no âmbito do Prisma, sexta e sábado, na Praça da República, acontece um evento inovador, designado de “Digital Sketch Battle”. A comunidade local de artistas, sketchers e desenhadores, junta-se para desenhar ao vivo, perante uma audiência e animados por um DJ e um MC.