Sporting conquista Taça Continental pela primeira vez

“Leões” bateram o FC Porto por 3-2 no derradeiro jogo da final-four da competição.

Foto
LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO

O Sporting alcançou neste domingo um feito inédito no seu historial, ao conquistar a Taça Continental de hóquei em patins. No pavilhão João Rocha, em Lisboa, sede da final-four, os “leões” venceram o FC Porto por 3-2 e juntaram o presente título ao da Liga Europeia.

Era uma espécie de reedição da final da principal competição europeia de clubes, que se disputou em Maio passado. O mesmo palco, os mesmos protagonistas (com as afinações impostas pelo mercado) e o mesmo equilíbrio. E duas equipas que se tinham imposto com tanta naturalidade quanto autoridade nas meias-finais, frente aos finalistas da segunda competição continental mais relevante no panorama clubístico.

O Sporting entrou na pista com um reforço no “cinco” inicial (o ex-portista Telmo Pinto), enquanto o FC Porto apresentou três (Xavier Malián, Di Benedetto e Sergi Miras). Com duas equipas exímias na arte de defender e dotadas de individualidades capazes de desequilibrarem, foi numa transição rápida que o marcador funcionou pela primeira vez. Gonçalo Alves perdeu a bola a meio do meio-campo ofensivo e Gonzalo Romero saiu disparado em direcção à baliza “azul e branca”, stickando com eficácia (11').

O FC Porto, que entretanto viu Malián travar duas bolas paradas, chegaria ao empate justamente num livre directo, com Carlo di Benedetto a surpreender Ângelo Girão (21'). O frente a frente repetir-se-ia no último lance antes do intervalo, mas então com o guarda-redes do Sporting a levar a melhor, garantindo que a equipa recolhia aos balneários em vantagem. Isto porque Romero já tinha bisado aos 24’, com uma stickada de meia distância que ainda bateu no ferro.

Se o argentino estava a ser preponderante nas acções ofensivas do Sporting, no caso do FC Porto eram as bolas paradas a ditar a lei. Aos 5’ da segunda parte, o italiano Giulio Cocco aproveitou a 15.ª falta do rival para transformar um livre directo no 2-2, picando a bola sobre o ombro direito de Girão.

E quando parecia que o tempo regulamentar ia escoar-se com um empate, à imagem do que sucedera há uma semana na final da Elite Cup, em Portimão, um livre directo a favor dos “leões” decidiu a final. O espanhol Raul Marín, especialista em bolas paradas, superiorizou-se ao compatriota Malián e colocou o Sporting em vantagem, a um minuto do final.

Os “dragões” ainda arriscaram uma ponta final com cinco jogadores de campo, mas não conseguiram sequer voltar a importunar Ângelo Girão e acumularam o quinto desaire em seis tentativas de arrebatarem o troféu.