Crítica

Quando a música é (quase) só música

Um excelente concerto da Orquestra XXI, formada inteiramente por músicos portugueses a trabalhar no estrangeiro, com um concerto para violoncelo de Schostakovich tocado de forma sublime por Pavel Gomziakov. Mas o belo não tem nada a ver com sentimento, nós é que temos.

,Música
Fotogaleria
A Orquestra XXI reúne músicos portugueses radicados no estrangeiro DR
,Música
Fotogaleria
O violoncelista Pavel Gomziakov acompanhou a Orquestra XXI no Concerto n.º 1 em Mi bemol maior, op. 107 de Schostakovich JB Millot
,Coro de Monteverdi
Fotogaleria
O maestro titular da Orquestra XXI, Dinis Sousa DAVID RODRIGUES

Um crítico famoso do século XIX, Eduard Hanslick, dizia que não devíamos deixar-nos levar por “emoções patológicas” mas antes defender a “contemplação pura e consciente de uma obra musical”. Estava em causa uma forma de pensar a música, e também uma forma de a escutar. Era preciso, dizia ele, reconhecer na obra de arte “a sublime indiferença do belo” e seguir um concerto como um “meditar da fantasia” e nunca como um puro inebriamento.