Seis locais do país em onda de calor

Estações meteorológicas de Santarém, Lisboa, Setúbal, Dois Portos (Torres Vedras), Alvalade (Santiago do Cacém) e Elvas estão em onda de calor. Temperaturas chegaram aos 40ºC em Alvega e Évora.

Foto
PAULO PIMENTA

Já há seis locais do país em onda de calor, de acordo com informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). São as estações meteorológicas de Santarém, Lisboa, Setúbal, Dois Portos (Torres Vedras), Alvalade (Santiago do Cacém) e Elvas.

As primeiras a entrar em onda de calor foram as estações de Alvalade (Santiago do Cacém) e Elvas, desde o dia 29 de Agosto. A onda de calor é declarada quando em pelo menos seis dias consecutivos a temperatura máxima diária é superior em 5 graus Celsius ao valor médio diário no período de referência.

Numa informação especial, colocada esta quinta-feira no site, o IPMA dizia que os valores previstos da temperatura máxima estavam a contribuir para que as estações de Santarém, Dois Portos, Lisboa e Setúbal também entrassem em onda de calor — o que já foi confirmado esta sexta-feira.

As temperaturas mais elevadas resultam de “um anticiclone que se encontra localizado a noroeste dos Açores, estendendo-se em crista para a Bretanha, em conjunto com um vale depressionário entre Marrocos e a Península Ibérica”. Ambos dão origem a um fluxo de leste em Portugal Continental. Ou seja, o país está a ser atingindo por ar quente proveniente do centro Península Ibérica em vez de ar vindo do Atlântico.

"Nesta situação de tempo quente e seco, os valores da temperatura máxima variam entre 30 e 35 graus Celsius na generalidade do território, tendo já atingido valores de 40 graus Celsius em Alvega (40,7 graus Celsius) e Évora/Mitra (40 graus Celsius) no dia 4”, lê-se no comunicado disponível no site do IPMA. Não há, até ao momento, indicação de recordes de temperatura batidos para o mês de Setembro.

Também a temperatura mínima atinge valores próximos de 20 graus Celsius em alguns locais, “tendo sido registado em Coimbra 25,8 graus Celsius, na Fóia 25,5 graus Celsius, Faro/aeroporto 21,5 graus Celsius, Portalegre 21 graus Celsius e Castro Marim 20,6 graus Celsius na madrugada de dia 5”.

Intervalo de dois dias

A meteorologista do IPMA Ângela Lourenço explica ao PÚBLICO que “a situação que se vive esta semana deve prolongar-se até domingo, altura em começará a existir uma ligeira descida de temperatura”. De acordo com a especialista, a descida de temperatura ocorrerá de forma gradual, mas que no total do período poderá representar uma descida de 10 graus Celsius. Ângela Lourenço dá o exemplo de Lisboa que tem uma previsão de 35 graus Celsius para hoje e de 25 graus Celsius para a próxima terça-feira.

Esta baixa temporária de temperatura virá acompanhada com uma “diminuição da intensidade do vento”, que terá uma “predominância de norte, com a entrada de ar marítimo principalmente nas regiões do litoral”. No interior do país, o ar manter-se-á seco.

É apenas um intervalo, porque a partir de quarta-feira, as previsões indicam uma retoma da situação de calor, com uma nova subida de temperatura de forma gradual. “Haverá uma predominância do vento proveniente de leste, com o ar um pouco mais seco. Deverá ser uma situação semelhante à de esta semana, mas ainda não é possível saber se terá a mesma intensidade”, esclarece a meteorologista.