Mais de 43 mil portugueses apanhados em excesso de velocidade em Espanha

Depois de umas férias, viagem de trabalho ou passeio a Espanha, milhares de portugueses recebem também como recordação uma fotografia de um radar com uma multa que pode chegar aos 500 euros.

,Espanha
Foto
asm ADRIANO MIRANDA

Portugal é o segundo país com mais matrículas multadas em Espanha por excesso de velocidade no ano passado: são 43.643. Em primeiro lugar estão os carros de matrícula francesa (56.453), confirmou a Direcção Geral de Tráfego espanhola, citada pelo El País.

A proximidade geográfica ajuda a explicar que um em cada quatro dos condutores estrangeiros multados seja dono de um carro de matrícula portuguesa. Ainda assim, as multas a carros de matrícula estrangeira representam apenas 7,3% das multas por excesso de velocidade emitidas em Espanha.

A União Europeia tem em vigor um sistema onde os Estados-membros podem trocar informações sobre os condutores e os veículos matriculados no espaço europeu, quando envolvidos numa infracção de trânsito, por isso as multas acabam mesmo por chegar à casa dos condutores estrangeiros. No entanto, apesar da multa, não existe lugar a uma retirada de pontos na carta, ao contrário do que acontece no território português.

Através da rede EUCARIS (Sistema Europeu de Informação sobre Veículos e Cartas de Condução) é possível que os condutores com matrícula de qualquer um dos estados-membros sejam notificados por infracções como excesso de velocidade, desrespeito pela sinalização ou regras de segurança, bem como condução com álcool, drogas ou com utilização de telemóvel. 

Em Portugal, o Sistema Nacional de Controlo de Velocidade​ registou 291.698 infracções por excesso de velocidade no ano passado.