Al-Qasar: o Médio Oriente fervido pelo rock psicadélico

Em homenagem ao rock psicadélico que despontou na Turquia e no Líbano nos anos 60 e 70, Thomas Bellier criou um encontro entre Oriente e Ocidente com músicos dos Speed Caravan e dos Tinariwen. Actuaram quarta-feira no FMM.

Foto
Rodrigue Mercier

Basta dizer as palavras Pulp Fiction e não deverá haver uma só alma que não ponha o gira-discos mental a tocar Misirlou. O tema que Quentin Tarantino foi desenterrar ao reportório de Dick Dale, inventor do surf rock, revelar-se-ia o rastilho perfeito para arrancar o filme que popularizou o realizador, um disparo de perigo e de adrenalina que se desprendia de cada nota que a guitarra desenhava. O que será talvez de conhecimento menos disseminado é que Dick Dale foi o nome artístico escolhido por Richard Monsour, miúdo norte-americano nascido em Boston, mas que carregava ainda o apelido dos avós libaneses imigrados de Beirute para os EUA décadas antes do seu nascimento. Dale havia de confessar em entrevistas o quanto a música árabe com que cresceu seria sempre a base criativa com que trabalhava e Misirlou é, na verdade, uma versão pessoal e com uma guitarra sobre brasas de um tema de tradição mediterrânica, com versões conhecidas tanto no mundo árabe quanto nas gregas rebetika.