Mortalidade infantil em Portugal abaixo da média da UE

Dados divulgados pelo Eurostat referem-se a 2017. Nesse ano, Portugal tinha a sexta mais baixa taxa de mortalidade infantil da União Europeia.

Morrem menos bebés em Portugal do que na média da União Europeia
Foto
Morrem menos bebés em Portugal do que na média da União Europeia Nelson Garrido

A taxa de mortalidade infantil na União Europeia (UE) fixou-se, em 2017, nas 3,6 mortes por mil nados-vivos, com Portugal a registar um valor abaixo da média (2,7 por mil), segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Eurostat.

O gabinete estatístico europeu destaca ainda que o número de crianças que morrem antes de atingirem um ano de idade recuou face à média, de 201,7 de 4,4 por mil, na UE, e de 3,4 por mil em Portugal.

Fazendo a análise a 20 anos (comparando com 1997), a mortalidade infantil caiu para mais de metade em Portugal (de 6,4 para 2,7 por cada mil nados-vivos) e quase para metade na UE (de 6,8 para 3,8).

Em 2017, as mais altas taxas de mortalidade infantil foram registadas em Malta, Roménia (6,7 mortes por mil) e na Bulgária (6,4), tendo as mais baixas sido observadas em Chipre (1,3) e na Finlândia (2).

Portugal tinha, em 2017, a sexta menor taxa de mortalidade infantil. Já em 2018, um aumento da taxa, de 2,69 para 3,28, levou a Direcção-Geral de Saúde a anunciar que seria criado um grupo de trabalho para estudar a situação. Em concreto, no ano passado, mais seis dezenas de crianças morreram até um ano de idade, num total de 289.