Crítica

As memórias da natureza

Até que ponto é que a natureza pode “falar” sobre a história dos homens? É esta a pergunta do filme de Ian Soroka.

Fotogaleria
Greetings from Free Forests compõe-se de uma série de planos onde, por norma, nenhuma presença humana existe
,Festival Internacional de Documentários Beldocs
Fotogaleria
Festival Internacional de Documentários Beldocs
Fotogaleria
Fotogaleria

Como muitos “documentários de paisagem”, o filme de Ian Soroka debate-se com uma pergunta: até que ponto é que a natureza pode “falar” sobre a história dos homens? Greetings from Free Forests, filmado e centrado numa floresta eslovena que durante a II Guerra e a ocupação nazi serviu de esconderijo aos partisans e base para as suas acções de resistência, compõe-se de uma série de planos onde, por norma (embora haja excepções), nenhuma presença humana existe — apenas árvores, bosques, o rumor do vento, cursos de água, antigas construções que são “cicatrizes” directamente provocadas pelos acontecimentos focados.