Torne-se perito

MAI investe mais de quatro milhões de euros em obras para esquadras da PSP no Norte

A maior parte do financiamento vai para a construção da Divisão da PSP em Vila do Conde. Esquadras de Gondomar e Matosinhos também vão ser alvo de intervenção.

Foto
Nelson Garrido

O Ministério da Administração Interna (MAI) vai investir cerca de três milhões de euros na construção de uma nova Divisão da Polícia de Segurança Pública em Vila do Conde e na melhoria da esquadra daquela polícia em Matosinhos. A este investimento junta-se mais 1,1 milhões de euros para a adaptação de uma escola em Gondomar para instalar um equipamento para a Guarda Nacional Republicana.

A maior fatia deste investimento vai para a construção da Divisão da PSP em Vila do Conde, que deverá custar aos cofres do MAI mais de dois milhões de euros. No caso de Matosinhos, o valor da empreitada está orçado em 900 mil euros. Até ao final do ano, o MAI prevê lançar os três concursos de empreitada para que as obras possam iniciar-se no próximo ano ou ainda este ano.

Em Junho, a Câmara de Gondomar aprovou, por unanimidade, em reunião pública do executivo, a abertura de um concurso público para a adaptação da antiga Escola Básica da Lixa para aí instalar o posto territorial da GNR de Medas. A obra tem um valor estimado de 952 mil euros, sendo o prazo previsto para a conclusão da empreitada um ano.

O município pretende reinstalar aquela força por questões de “proximidade à população”, colocando-a na sua circunscrição territorial, que inclui os territórios de Jovim, Foz do Sousa, Covelo, Medas e Melres, disse, em declarações ao PÚBLICO, Paulo Silva, assessor da Câmara de Gondomar.

Segundo a autarquia, o actual posto da GNR de Medas, localizado num edifício no centro de Gondomar (S. Cosme), não tem as condições necessárias para responder às necessidades daquela força policial, daí ter de se avançar para uma intervenção maior. Após terem sido feitas vistorias técnicas por uma equipa de diversos locais do concelho, entendeu-se que o local mais adequado para o efeito seria a Escola Básica do 1º Ciclo da Lixa, na freguesia do Covelo, entretanto desactivada da sua função original por falta de alunos, que foram matriculados noutros estabelecimentos de ensino.

No caso de Matosinhos, o que está previsto é aproveitar as actuais instalações da esquadra, modernizando-a. A proposta de protocolo foi recebida esta semana, sabendo-se apenas que a construção da obra está prevista avançar este ano.

“Esperamos que a intervenção permita dar melhores condições de atendimento à população do concelho e aos agentes que ali trabalham”, explicou Jorge Marmelo, assessor da Câmara de Matosinhos. O assessor prevê que, apesar de “os números da criminalidade em Matosinhos não [apontarem] para a existência de um problema de segurança no concelho”, seria possível, “com um maior número de agentes, uma presença mais efectiva junto da comunidade”.

Já a construção de uma Divisão da PSP em Vila do Conde vai custar dois milhões de euros. Com o novo edifício da Polícia de Segurança Pública a ser construído num terreno cedido pela câmara, está previsto o encerramento das unidades que funcionam actualmente na cidade e na zona piscatória das Caxinas.

Na passada reunião de câmara, realizada no passado dia 4 de Julho, foi aprovada a minuta de Contrato de Cooperação Interadministrativa para as obras de construção da Divisão Policial de Vila do Conde, “um dos municípios da área metropolitana cujo índice de criminalidade é mais baixo”. A intervenção irá contemplar “todas as valências da PSP”, revelou ao PÚBLICO Maria José Meneses, assessora da Câmara de Vila do Conde.

“Apesar dos esforços desenvolvidos há mais de um ano pela presidente da câmara junto do MAI, não sabemos dizer quando irá ocorrer o início da obra”, esclareceu a assessora, acrescentando que se sabe apenas que “o projecto de arquitectura do edifício está fechado e que os projectos das especialidades e de execução seguirão de imediato”. A realização da obra depende agora da realização destes projectos, bem como da sua aprovação.

Para além destas três empreitadas, o Ministério da Administração Interna vai ainda financiar a construção da nova Divisão da PSP da Maia que contará, para além de uma esquadra, com um departamento de investigação criminal e outro destinado às questões de trânsito.

Texto editado por Ana Fernandes

Sugerir correcção