Quando se intervém numa cidade “tem de haver ética patrimonial”

Associação Portuguesa de Arqueologia Industrial alerta para o facto de o património industrial se está a perder por trás da manutenção de fachadas bonitas.

Foto
Parte da antiga fábrica de cervejas Portugália foi demolida Rui Gaudêncio

Quando Leonor Medeiros pensa nos jovens a passear pelas ruas, seja de Lisboa ou de qualquer outra cidade, não quer que passem apenas por lojas onde podem comprar coisas. “Vamos antes mostrar-lhes ‘podes ser isto, podes fazer aquilo’”. Para isso, é preciso preservar aqueles edifícios com histórias “recentes”, ainda avivadas pelas memórias dos avós”, mas que um dia se perderão quando eles já cá não estiverem e se a arqueologia industrial não tiver tido tempo de fazer o seu trabalho.