Warriors mostram alma de bicampeões e adiam decisão do título da NBA

Os Toronto Raptors estiveram perto do primeiro título da sua história, mas os Warriors ainda chegaram a tempo de estragar a festa. Kevin Durant regressou e voltou a lesionar-se com gravidade.

Fotogaleria
LUSA/LARRY W. SMITH
Guerreiros do Golden State
Fotogaleria
LUSA/WARREN TODA
Fotogaleria
LUSA/WARREN TODA
enterrada
Fotogaleria
LUSA/WARREN TODA
Fotogaleria
LUSA/LARRY W. SMITH
Fotogaleria
LUSA/WARREN TODA

Os Golden State Warriors foram buscar segunda-feira ao fundo da sua alma de bicampeões o triunfo no quinto jogo da final da Liga norte-americana de basquetebol (NBA), no reduto dos Toronto Raptors (105-106), adiando a decisão do título.

A liderarem por 3-1, os canadianos, a actuar em casa, venciam por seis pontos (103-97) a pouco mais de dois minutos e meio do fim e pareciam ter o primeiro título da sua história à mercê, carregados por Kahwi Leonard (26 pontos e 12 ressaltos), mas os Warriors ainda foram a tempo de estragar a festa.

Num jogo em que viram Kevin Durant, o “Jogador Mais Valioso” (MVP) das duas últimas finais, regressar e voltar a lesionar-se, com gravidade, após 11.57 minutos em que mostrou toda a sua classe (11 pontos), os bicampeões triunfaram à base de “triplos” (20 contra oito), sobretudo de Stephen Curry e Klay Thompson.

Curry (31 pontos) marcou cinco, incluindo o que empatou o jogo a 103 pontos, a 1.22 minutos do fim, e Thompson (26) acertou sete, dois deles determinantes, um a 2.30 do fecho e o último com 56,6 segundos para jogar, colocando os Warriors a liderar por 103-106.

Um lançamento de Kyle Lowry (18 pontos) ainda colocou os locais a um ponto, mas, depois de uma falta ofensiva de DeMarcus Cousins (14 pontos e seis ressaltos), o base dos locais falhou, muito pressionado, um “triplo” do canto, em cima da “buzina”.

Os Warriors reduziram, assim, a desvantagem para 3-2 e ganharam o direito de voltar a Oakland, onde recebem os Raptors no jogo 6, marcado para quinta-feira. No caso de voltarem a triunfar, a “negra”, o jogo 7, jogar-se-á no domingo, em Toronto.

Com Durant de regresso, mais de um mês depois, os bicampeões, muito certeiros nos “triplos”, entraram melhor (2-8 e 12-19) e, depois de os locais responderem com um parcial de 9-0 (21-19), acabaram o primeiro período na frente (28-34).

No início do segundo período, jogados 2.14 minutos, Durant ressentiu-se, porém, da lesão e teve de rumar aos balneários, com Steve Kerr a colocar em campo Cousins, que entrou inspirado e “empurrou” os visitantes para 13 pontos à maior (39-52).

Os Raptors, que talvez tenham “descontraído” um pouco com a saída de Durant, começaram a reagir na segunda metade do segundo parcial e a vantagem dos Warriors, comandados por um inspirado Stephen Curry (23 pontos), encurtou para seis (56-62).

No início da segunda parte, os forasteiros voltaram a entrar muito bem, sobretudo a lançar, e conseguiram a maior vantagem no jogo (63-77), mas, como nos dois períodos anteriores, o terceiro fechou com uma diferença de seis (78-84).

Os Warriors foram mantendo a vantagem, mas, de repente, Leonard “pegou” no jogo e, em menos de dois minutos, logrou, sozinho, um parcial de 10-2, com dois “triplos” e dois “tiros” de campo, que passou o resultado para 103-97, a 3.27 minutos do fim, instalando a “loucura” na Scotiabank Arena.

O título parecia que iria ficar decidido, mas, então, os “triplos” dos “splash brothers” apareceram: Thompson reduziu para 103-100, Curry empatou a 103 e, já com menos de um minuto para jogar, Thompson colocou o resultado em 103-106.

Na parte final, os Raptors ainda tentaram voltaram para o comando, mas Lowry reduziu para 105-106, numa bola que Cousins tirou depois de bater na tabela, e depois falhou o “tiro” da vitória, o lançamento que teria valido um título.

  • Jogo na Scotiabank Arena, em Toronto.
  • Toronto Raptors - Golden State Warriors, 105-106.
  • Ao intervalo: 56-62. 

Sob a arbitragem de James Capers, Jason Phillips e Ed Malloy, as equipas alinharam e marcaram:

Toronto Raptors: Kyle Lowry (18), Danny Green (4), Kawhi Leonard (26), Pascal Siakam (12) e Marc Gasol (17). Jogaram ainda Fred VanVleet (11), Serge Ibaka (15), Norman Powell (2) e Patrick McCaw.

Treinador: Nick Nurse.

Golden State Warriors: Stephen Curry (31), Klay Thompson (26), Andre Iguodala (5), Kevin Durant (11) e Draymond Green (10). Jogaram ainda Kevon Looney (4), Shawn Livingston, Andrew Bogut, Quinn Cook (3), DeMarcus Cousins (14), Alfonzo McKinnie e Jordan Bell (2).

Treinador: Steve Kerr.

Marcha do marcador: 16-19 (06 minutos), 28-34 (primeiro período), 39-52 (18), 56-62 (intervalo), 63-75 (30), 78-84 (terceiro período), 91-95 (42) e 105-106 (resultado final).

Assistência: 20.144 espectadores.