Nem um obrigado

Esta quarta-feira duas famílias chegaram e foram-se embora sem dizer uma única palavra em português. Nem um “olá” ou um “obrigado”. Dir-se-ia que até no avião para Lisboa dá para aprender estas duas palavras importantes.

Estou há três horas numa esplanada em Sintra onde os outros clientes são todos estrangeiros. Quando me queixo de turistas tenho sempre o cuidado de não mencionar a nacionalidade, para não fazer generalizações escusadas.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários