Centeno faz depender revisão de carreiras e salários de estudo prévio

Os termos do estudo, que será público, serão definidos pelo Ministério das Finanças. Objectivo é “promover discussão transparente e informada” sobre o assunto.

Mário Centeno
Foto
Mário Centeno, ministro das Finanças, quer avaliar sustentabilidade das mudanças nas carreiras e salários LUSA/MÁRIO CRUZ

Depois da polémica em torno da contagem do tempo de serviço dos professores, o Ministério das Finanças quer garantir que, no futuro, a revisão de carreiras e as alterações de níveis salariais serão alvo de um estudo realizado com base em critérios definidos pelo próprio Ministério. A medida está prevista na versão preliminar do Decreto-Lei de Execução Orçamental (DLEO), que determina ainda que esse estudo deve ser tornado público.