Já há um movimento para tentar livrar a noite lisboeta do plástico

A lei que proíbe os copos descartáveis entra em vigor já em 2020, mas já se começou a tentar a redução. O movimento Noite Limpa começa já nesta sexta-feira e pretende sensibilizar para os problemas do uso de plástico.

Foto
LM miguel Manso

A noite desta sexta-feira vai ser mais limpa no Bairro Alto, com menos copos descartáveis e mais plástico reutilizável. Fruto de uma parceria entre a Junta de Freguesia da Misericórdia, o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Lisboa, vai haver copos de plástico reutilizáveis à venda em todos os estabelecimentos da zona. Custam 1€ e podem ser devolvidos, até às 3h15, com direito a reembolso.

A ideia é dizer “não aos copos descartáveis” e “sim à reutilização do plástico”. No mesmo dia em que milhões de pessoas saíram à rua pelo clima, por todo o mundo, começa em Lisboa uma tentativa de reduzir a pegada ecológica e de tornar as actividades nocturnas ambientalmente mais sustentáveis.

Os copos devolvidos serão posteriormente lavados, embalados e devolvidos ao mercado. O valor dos copos que não forem devolvidos reverterá para as associações de freguesia que participam nesta iniciativa: Cão Solteiro, Teatro Praga, Gerador, A Avó veio Trabalhar, +Skills, Intervir, ILGA, Check Point LX e CNE – Corpo Nacional de Escutas.

Segundo Eunice Gonçalves, coordenadora do projecto, o propósito é que “o consumidor se responsabilize pelo seu próprio copo”. Em 2020 entram em vigor as medidas camarárias que obrigam a que todos os estabelecimentos em Lisboa utilizem copos de plástico reutilizáveis. Com vista a uma maior fiscalização de higiene urbana e para reduzir a quantidade de lixo que se produz nas ruas, as multas vão a partir de Janeiro ser mais altas e rigorosas.

Para Eunice não é suficiente. É também em 2020 que Lisboa será a Capital Verde Europeia, e é nesse sentido que se começa agora esta iniciativa. O objectivo é, também, fazer-se uma antecipação e preparação para todas as mudanças que entrarão em vigor mal este ano acabe.

Por isso, até Dezembro a iniciativa sai para as ruas da Freguesia da Misericórdia, – passando pelo Cais do Sodré, da Bica e do Príncipe Real – procurando sensibilizar os noctívagos a consumirem de forma mais sustentável. Todos os bares do Bairro Alto, onde se realizará da primeira vez, aderiram a deixar entrar os copos reutilizáveis e a permitir aos clientes a sua utilização, mas nem todos quiseram tê-los disponíveis para compra.

Ainda que a lei chegue já em Janeiro, a coordenadora acredita também que é preciso ajudar os bares a organizarem o futuro, de modo a terem capacidade de gestão dos copos que forem postos em circulação.

Terá a periodicidade mensal e foco em toda a zona da freguesia com mais actividade nocturna e consumo de bebidas. Surge a 24 de Maio, dia da marcha pelo clima, porque a própria freguesia se quer alinhar com o movimento. Acreditam que é preciso mudar e acreditam que os jovens “não são o futuro, são o presente que temos de educar para garantir o futuro”, e foi isso que os levou à marcha do clima - onde se dirigiram aos jovens estudantes para apela. 

Uma iniciativa semelhante foi também posta em prática pela Federação Académica de Lisboa, que promoveu ao longo de toda a semana de Queima das Fitas a utilização de copos reutilizáveis para “reduzir em grande parte a quantidade de plástico utilizado”.

Texto editado por Ana Fernandes