Agronomia é campeão nacional de râguebi

A formação de Lisboa derrotou na final do campeonato o Belenenses, por 18-10, e conquistou pela segunda vez o título nacional.

Foto
Agronomia venceu pela segunda vez o campeonato nacional de râguebi Luís Cabelo

Oito meses depois de se defrontarem no Campo A do Centro de Alto Rendimento Rugby, no Jamor, numa das mais polémicas finais da história do râguebi português, Agronomia e Belenenses reencontraram-se no jogo que definiu o campeão nacional de râguebi de 2018-19, mas desta vez a vitória foi de Agronomia.

A equipa da Tapada da Ajuda, que tinha perdido os três jogos realizados esta época contra o Belenenses, acabou por contrair o favoritismo dos “azuis” e, no Campo de Monsanto, garantiu pela segunda vez o título nacional com uma vitória, por 18-10.

Campeão em título e vencedor da fase regular, com quatro pontos de vantagem sobre Agronomia, o Belenenses entrou no Campo de Monsanto com o favoritismo do seu lado e esse estatuto foi reforçado ao fim de nove minutos, com o ensaio do formação Duarte Azevedo.

A perder por 0-7, Agronomia, que tinha sido derrotado nas duas últimas épocas na final da prova, reagiu bem e, sete minutos depois, o internacional português Vasco Ribeiro, com uma excelente jogada individual, fez o primeiro ensaio dos “agrónomos” no encontro. No entanto, quase de imediato, o segundo centro da equipa da Tapada da Ajuda sofreu uma lesão grave – fractura da tíbia – e teve que abandonar a final.

Muito disputado, o jogo perdeu qualidade após a interrupção para a assistência a Vasco Ribeiro, mas na última jogada da primeira parte José Rodrigues aproveitou uma penalidade para colocar Agronomia pela primeira vez na frente do marcador: 8-7.

Nos últimos 40 minutos, o Belenenses revelou pouca paciência sempre que conseguiu entrar na área de 22 metros de Agronomia e voltou a facilitar na defesa, permitindo que o fijiano Donasio Ratabuli fizesse o segundo ensaio dos “agrónomos” no jogo (15-7).

Com menos de vinte minutos para jogar, o Belenenses ainda reduziu através de uma penalidade de Manuel Marta (15-10), mas em cima do minuto 80, mais três pontos do abertura José Rodrigues fixaram o marcador final em 18-10, resultado que garante à equipa comandada por Frederico Sousa o seu segundo título de campeão português de râguebi.

Agronomia: 1. Ignis Meyer; 2. Kenneth Delaiono; 3. Giorgi Turabelidze; 4. Fernando Almeida; 5. José Maria Andrade; 6. Pedro Herédia; 7. Sabata Mokhachane; 8. José de Alte; 9. Gonçalo Prazeres; 10. José Rodrigues (3+2+3); 11. António Cortes; 12. João Lima; 13. Vasco Ribeiro (5); 14. José do Carmo; 15. Tomás Cabral.
Suplentes: 16. Júlio Grouth; 17. João Moreira; 18. Gonçalo Domingues; 19. Francisco Vasconcelos; 20. Tomás Gonçalves; 21. Francisco Santos Silva; 22. Martim Cardoso; 23. Donasio Ratabuli (5)

Belenenses: 1. Samisoni Havea; 2. Joe Picket; 3. Anthony Kent; 4. Valter Oliveira; 5. Salvador da Cunha; 6. Sebastião da Cunha; 7. David Wallis; 8. Tomás Sequeira; 9. Duarte Azevedo (5); 10. Diogo Miranda; 11. Tiago Fernandes; 12. Duarte Moreira; 13. Rodrigo Freudenthal; 15. Manuel Marta (3+2); 25. Rodrigo Marta
Suplentes: 16. Manuel Bonneville; 17. Frederico Simões; 18. Luís Silva; 19. Manuel Lima, 20. Frederico Barahona; 21. João Freudenthal; 22. Vasco Poppe; 23. António da Cunha