Venezuelanos à procura de um futuro em Portugal

Até há cinco anos, os venezuelanos emigravam para poder comprar mais um carro, mais uma casa, mais uma viagem. Hoje, são forçados a sair não pela força das armas do regime, mas pela violência das circunstâncias.

Venezuela
Foto
Uma vigília em Caracas pelas vítimas dos últimos confrontos, no início deste mês Reuters/Ueslei Marcelino

Montanhas que tocam as nuvens, cascatas edénicas e praias dignas de cartão postal. Metrópoles perigosas e ruas cobertas de manifestantes, ladrões e sem-abrigo. Iguarias deliciosas, ritmos animados e um povo alegre. Escassez de bens essenciais, inflação galopante e corrupção. Hoje, estes contrastes fazem o dia-a-dia da Venezuela. Cada vez mais venezuelanos emigram para Portugal em busca de um futuro, pois esse — dizem — já não existe no seu país.